quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Nove dicas sobre como envolver os alunos durante a aula

Uma das queixas mais freqüentes de professores é sobre como conseguir envolver os alunos, principalmente os adolescentes, durante as aulas. A verdade é que não existe uma fórmula mágica, mas talvez seja possível pensar em algumas possibilidades para encarar este desafio de uma forma criativa e eficiente.
1 – Seja autêntico: Sermos autênticos com nós mesmos significa expressarmos para os outros aquilo o que realmente somos, pensamos e sentimos. E, pode apostar, crianças e adolescentes valorizam muito estas qualidades na figura de um adulto. Seja sincero e busque ser espontâneo. Não é tarefa fácil, requer autoconhecimento, confiança e a capacidade de tolerar e trabalhar a partir do conflito. Mas, quando somos autênticos, transmitimos confiança e solidariedade às relações.
2- Incentive o diálogo: A sala de aula não é apenas um espaço de transmissão de conhecimento, mas, muito mais do que isso, é um espaço de troca e de produção de conhecimento. Escute atentamente o que os alunos têm a dizer, suas respostas, suas dúvidas. Incentive o debate entre você e os alunos e também entre os próprios alunos. Dê espaço para pontos de vista diferentes. Estimule situações que desafiem o debate de ideias pré concebidas.
3- Crie empatia: Empatia é a habilidade de se colocar no lugar do outro. A palavra, de origem grega, “empatheia”, significa afeto ou paixão, ou ainda “entrar no sentimento”. Ser empático significa ter atitudes com a finalidade de compreender ao máximo a perspectiva de uma outra pessoa. Crie uma proximidade com os alunos e os deixe mais a vontade com o ambiente da sala de aula. Você perceberá como o comprometimento aumentará.
4- Esclareça papéis: Crianças e adolescentes convivem com diferentes figuras adultas: pai, mãe, avós, diretor de escola, treinadores etc. Às vezes, pode ser um pouco confuso e até mesmo chato para eles ter que distinguir entre diferentes papéis destes adultos, muitos dos quais significam autoridade. Por isso, os auxilie nesse desafio e demonstre de forma clara o que eles podem esperar de você e o que você espera deles.
5- Seja transparente: Além de ser autêntico e ser empático, é muito importante que um professor seja transparente com os seus alunos. Não esconda deles o que pensa. Da mesma forma, saiba admitir quando estiver errado sobre algo ou mesmo quando não souber responder a alguma pergunta. Os jovens vivem hoje em um mundo com acesso fácil à informação, por isso é possível que surjam questionamentos sobre aquilo que está sendo ensinado. Caso tenha errado alguma informação ou não saiba responder, aproveite a oportunidade para demonstrar que errar é humano. Essa atitude transmite confiança e credibilidade.
6- Resolva problemas colaborativamente: A sala de aula é um espaço de trabalho em grupo. Além de desenvolver o aprendizado individual dos alunos, o professor deve procurar desenvolver a capacidade dos alunos de trabalhar em grupo. Ofereça a eles possibilidades de resolução dos problemas e deixe que discutam entre si quais as melhores formas de decidir a questão.
7- Dê feedbacks honestos e generosos: Sempre que puder, converse com os alunos sobre como está se desenvolvendo o aprendizado da turma e de cada um, individualmente. Mostre que você está envolvido, atento e comprometido com eles. Mas evite julgamentos e comentários que podem soar como críticas muito duras.  Demonstre estar sempre esperançoso, encorajando os alunos a se tornarem melhores. Criticá-los pode piorar a situação e fazê-los acreditar que não são capazes de evoluir.
8- Aplique o conhecimento no cotidiano: Para que o que se aprende em sala de aula faça mais sentido na vida dos alunos, é muito importante que eles consigam perceber que o conteúdo está relacionado com o que vivem. Por isso, busque dar exemplos práticos, seja em qual disciplina for. Mesmo quando o conteúdo for abstrato, como questões complexas de matemática ou filosofia, demonstre para os alunos que a capacidade de raciocínio lógico e abstrato é importante para a resolução de problemas na vida.
9 – Desenvolva a habilidade de argumentação: Desafie os alunos a saberem defender suas idéias. Além da capacidade de interpretação, o professor deve buscar desenvolver a capacidade de argumentação. Os desafie a expor para a turma o que pensam e, mais do que isso, a produzir conhecimento a partir de informações adquiridas.

15 filmes para se trabalhar Historia.

Colonização da América e Brasil Colonial
- Aguirre, a Cólera dos Deuses: Baseado em fatos históricos, o filme mostra uma expedição de conquistadores espanhóis em busca de El Dorado, a lendária cidade de ouro, descendo os Andes e chegando à selva amazônica, em pleno século XVI. Enlouquecido por sua ambição, o protagonista Lope de Aguirre se perde em seus sonhos e devaneios.
- Hans Staden: O filme narra a história do soldado e marinheiro alemão Hans Staden que, no início do século XVI, foi capturado por uma tribo indígena brasileira, os Tupinambás, que eram inimigos dos colonizadores portugueses.
- Carlota Joaquina: A comédia conta a história da vinda às pressas da família imperial portuguesa ao Brasil, em 1807, tentando escapar das tropas napoleônicas que invadiam Portugal.
Iluminismo
- Amadeus: O filme é livremente inspirado nas vidas dos compositores Wolfgang Amadeus Mozart e Antonio Salieri, que competiam entre si, em Viena, na Áustria, durante a segunda metade do século XVIII.
- Moça com Brinco de Pérola: O filme narra uma história fictícia sobre como o pintor barroco holandês Johannes Vermeer teria pintado o seu famoso quadro “Moça com Brinco de Pérola”.
- A Duquesa: Esta é a história real da vida de Giorgiana Cavendish, a duquesa de Devonshire, no Reino Unido. O filme mostra em muitos detalhes o cotidiano e o estilo de vida da aristocracia britânica entre os séculos XVIII e XIX.
Revolução Francesa e Napoleão
- Maria Antonieta: Sob uma ótica moderna, o filme mostra a vida de luxos e deleite da princesa austríaca Maria Antonieta, que se casou com o príncipe francês Luís XVI, tornando-se rainha da França. A aristocrata vive em um mundo de fantasia na corte de Versailles, até o momento que a revolução explode.
- Danton – O Processo da Revolução: O filme mostra os primeiros momentos de terror após a vitória da revolução francesa, quando o governo estabelecido persegue desafetos e até mesmo um de seus líderes, Danton, que é agora considerado um inimigo.
- A Batalha de Waterloo: O filme conta a história da última batalha do imperador francês Napoleão, em 1815, quando suas tropas foram derrotadas na Bélgica pela coligação britânica e prussiana, comandada pelo Duque de Wellington.
Primeira Guerra Mundial
- A Fita Branca: O filme mostra o dia a dia de um vilarejo no norte da Alemanha, pouco antes da Primeira Guerra Mundial, com um foco especial em um coral de crianças. A narrativa, muito sutil, mostra o clima de ascensão de uma mentalidade conservadora e fascista entre os alemães.
- Glória Feita de Sangue: Em 1916, durante a primeira Grande Guerra, um general francês ordena um ataque suicida contra os alemães. Como nem todos os soldados concordam, o general ordena então um ataque contra suas próprias trincheiras. A decisão absurda resulta em um julgamento militar sem precedentes.
- Rosa Luxemburgo: O filme é baseado na biografia da filósofa e economista polonesa Rosa Luxemburgo, que tentou arduamente impedir a eclosão da 1ª Guerra Mundial.
Revolução Russa
- Doutor Jivago: Sob a ótica do médico Yuri Jivago, o filme mostra o antes e depois da Revolução Russa, enquanto ele se apaixonava pela jovem enfermeira Lara.
- Reds: O jornalista americano John Reed estava em Moscou em 1917 durante a revolução que levou os bolcheviques ao poder. O filme é inspirado no livro que escreveu relatando o que viu, “Os Dez Dias Que Abalaram o Mundo”.
- O Encouraçado Potenkim: Este grande clássico do cinema conta o episódio da revolta dos marinheiros russos no início do século XX, um dos estopins da revolução proletária

INICIO DO ANO LETIVO NA ESCOLA DJALMA BATISTA


frases para alunos

Seja bem vindo a uma jornada rumo ao conhecimento, bem vindo a escola." "Sorria, você está chegando na sua Escola!" "Seja bem-vindo, sua presença muito nos alegra!" "Que bom que você está aqui!" "Caros alunos, a direção, os professores e funcionários saudamos sua honrosa presença." "Escola, local onde os amigos se encontram." "Mais um ano que começa, seja bem vindo a sua Escola."

Nesse intuito o diretor da escola Djalma da Cunha Batista e sua equipe pedagógica, juntamente com seus professores vem informar a todos os alunos regularmente matriculado, que as aulas referente ao ano em curso, terão inicio nesta SEGUNDA FERIA, 20 de fevereiro de 2017.

DESTAQUE

PROJETO "RESPEITO NÃO TEM COR TEM CONSCIÊNCIA" ACONTECE NESTA SEXTA FEIRA NA ESCOLA DJALMA BATISTA.

Professores das áreas de História e Geografia da Escola Estadual de Ensino Médio Djalma da Cunha Batista em parceria com a equipe ge...

MAIS VISITADAS