quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

ESCOLA DJALMA BATISTA VAI CERTIFICAR ALUNOS DESTAQUES DO ANO


A Escola Estadual de Ensino Médio Djalma Batista vai realizar, nesta sexta feira, 15 de dezembro, a entrega do certificado aos alunos que se destacaram em seu rendimento escolar no ano de 2017. 

O reconhecimento da equipe gestora estende-se, ainda, aos estudantes que se destacaram no esporte praticado na escola em suas diversas modalidades, projetos culturais, projetos pedagógicos, concursos, fanfarra e outras atividades.

De acordo com o diretor Professor José Ivonaldo Benigno, a solenidade de certificação acontece no auditório da escola e tem início marcado para as 19 horas. 

"Na escola temos os momentos de muito trabalho, cobranças, descontração e também de reconhecimento. Reconhecer os feitos das pessoas é uma condição de grandeza. Em nossa escola temos estudantes que foram além da atividade institucional. Eles fizeram da escola seu espaço de cidadania plena" disse o diretor.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

ESCOLA DJALMA BATISTA REALIZA PROCESSO LICITATÓRIO


O diretor Professor José Ivonaldo, acompanha pessoalmente os processos licitatórios que são realizados na Escola Djalma Batista para a aquisição de materiais de expediente e permanentes. Ivonaldo preza pela lisura e transparência de todo o processo. 

"Dinheiro público é coisa séria e precisa ser tratado com o cuidado devido para que não haja ilegalidade na sua utilização", disse.


O que é licitação?

Licitação nada mais é que o conjunto de procedimentos administrativos (administrativos porque parte da administração pública ) para as compras ou serviços contratados pelos governos Federal, Estadual ou Municipal, ou seja todos os entes federativos. De forma mais simples, podemos dizer que o governo deve comprar e contratar serviços seguindo regras de lei, assim a licitação é um processo formal onde há a competição entre os interessados.

Quem realiza as licitações?

O governo e suas unidades da administração pública. Governo Federal, mais 27 governos estaduais, incluindo o Distrito Federal, mais 5.565 Prefeituras e todas as suas secretarias, unidades, fundações, câmaras, estatais, autarquias e etc… ao total são mais de 34.000 unidades que licitam, segundo dados do ConLicitação. Ou seja, são mais de 34.000 potenciais clientes para as empresas venderem seus produtos e serviços.

Como se inicia uma licitação?

Há uma necessidade da administração pública e por isso inicia o planejamento do que e como contratar e comprar, essa é a fase interna. A fase externa inicia com a publicação da licitação, ou seja chegou ao conhecimento público. E termina com o objetivo central, o Contrato. Na fase do Contrato cabe à contratada executar e à administração fiscalizar essa execução.

Quais as leis que regem as licitações?

A Lei Federal é a Lei 8666 de junho de 1993, que já teve várias alterações. Confira a Lei atualizada, é uma lei nacional, ou seja, deve ser observada pela União, Estados e Municípios.

Depois, em 2002 com o surgimento do Pregão, que é a sexta modalidade, surgiu a Lei 10.520 que rege os pregões, mas quando necessário recorre-se à Lei 8666 para assuntos que a Lei do Pregão não responder.

As duas leis permitem que os governos façam seus Regulamentos próprios, isso para facilitar e adequar as regras gerais às particularidades de cada administração pública. Mas atenção, nenhuma Lei Estadual, Decreto ou Regulamento pode ferir o que ditam as Leis 8666 de 1993 e 10.520 de 2002.

E mais, nenhuma lei pode ferir nossa Lei maior que é a Constituição Federal de 1988!!

Assim, sempre que for participar de uma licitação é preciso conhecer as leis e verificar as legislações existentes para a licitação que vai participar, que na regra estarão citadas no edital da licitação e são de fácil acesso, na maioria das vezes em sites na Internet.

Lembramos aqui da Lei Complementar 123 que traz orientações para a Licitação quando as empresas forem de EPP (empresa de pequeno porte) ou ME ( Microempresa).

Leis, Decretos, Instruções Normativas e Regulamentos devem ser lidos e relidos, compreendidos com profundidade, saber é um grande diferencial. Para o Governo : pois ele licitará corretamente cumprindo seu dever de aplicar a legislação e pela supremacia dos interesses públicos, esse é o princípio da legalidade. Para quem participa da competição: o conhecimento vai ajudar a vencer a licitação, ajudar que todos atendam as leis e seus princípios da constituição.Tudo isso torna a licitação justa, eficiente e eficaz no seu objetivo.

E não esqueça dos julgados dos Tribunais e instância superior, onde interpretam a lei tomam decisões criando assim a jurisprudência, que se agrega e evolui as Leis. A jurisprudência torna-se um instrumento muito importante para ser usado como base em recursos e defesas nos processos de licitação.

E o que é o edital?

Cada licitação tem o seu respectivo edital. Esse é o mais importante, é um documento onde estarão todas as regras que serão observadas pela Comissão de Licitação e quando for o caso pelo Pregoeiro. E como bem disse o jurista Helly Lopes Meirelles, o Edital é a Lei interna da Licitação. Não pode conter cláusulas ou condições que comprometam a competição. Também será nulo ser for genérico, impreciso ou omisso em pontos essenciais, ou se tiver exigências excessivas ou impertinentes ao seu objeto. O remédio para casos assim é pedir esclarecimentos ou até a impugnação ao edital.

Acabamos de falar de Comissão de Licitação e Pregoeiro quem são eles na licitação?

A Comissão de Licitação é constituída por agentes públicos que irão conduzir as contratações nas licitações tradicionais e o pregoeiro é quem conduz o pregão com uma equipe de apoio. Sempre são nomeados pela autoridade do Governo.E já disse que pregão é sexta modalidade, agora falamos de licitações tradicionais.
Quais são as modalidades de licitações?

São as modalidades da Lei 8666 de 1993, são 5: E relembrando o Pregão é a 6a. modalidade criada pela Lei 10.520 em 2002. E aqui já vamos inserir mais uma importante informação, o pregão pode ser presencial ou eletrônico, ou seja, presencial como Concorrência e Tomada de Preços, eletrônico como podem ser os convites e leilão também. Eletrônico sempre via Internet. Presencial com a presença física do governo e fornecedores no local indicado no edital.

Dados gerais sobre as modalidades tradicionais:

Concorrência: Modalidade da qual podem participar quaisquer interessados que na fase de habilitação preliminar comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução do objeto da licitação.

Tomada de preços: Modalidade realizada entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação.

Convite: Modalidade realizada entre interessados do ramo de que trata o objeto da licitação, escolhidos e convidados em número mínimo de três pela Administração.O convite é a modalidade de licitação mais simples. A Administração escolhe quem quer convidar, entre os possíveis interessados, cadastrados ou não. A divulgação deve ser feita mediante afixação de cópia do convite em quadro de avisos do órgão ou entidade, localizado em lugar de ampla divulgação.

No convite é possível a participação de interessados que não tenham sido formalmente convidados, mas que sejam do ramo do objeto licitado, desde que cadastrados no órgão ou entidade licitadora ou no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores – SICAF ou Cadastro unificado similar.

Esses interessados devem solicitar o convite com antecedência de até 24 horas da apresentação das propostas.

leia mais sobre o assunto  aqui

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

CULMINÂNCIA DO PROJETO "COM A MÃO NA ARTE" 2017 (REGISTRO)


1° lugar na modalidade grafite - José Fagner Santos 3° F

2° lugar na modalidade grafite - Railson Marinho 1° H

3° lugar na modalidade grafite - Kevin Corrêa 3°B

1° lugar na modalidade tela - Ezequias Sombra 1° G


2° lugar na modalidade tela - Sandy Corrêa 3° B


3° lugar na modalidade tela - Sauny da Silva 3°F





























Terrário: um pedaço da natureza na sala de aula


O que mantém plantas e animais vivos? 

Como a água se recicla? 

Alunos do 3 ano do ensino médio buscaram essas e outras respostas em um experimento simples realizado nos arredores da escola.

Como é importante compreender o funcionamento da natureza ao observar o dia a dia, a movimentação dos animais na terra, o crescimento das plantas e o ciclo da água. 


Como podemos observar isso? Simples! Montando um terrário. 

Terrário? O que é isso? 

É um recipiente feito com garrafa pet, pedras, carvão, terra e plantas, que permite observar o funcionamento do mundo natural através das paredes transparentes do recipiente, que com certeza a maioria dos alunos já fez um nas aulas de Ciências de sua escola.

Em um terrário devemos controlar a temperatura, umidade, iluminação e ventilação, além dos cuidados próprios com a parte aquática, quando está existir.

Podemos inserir bichinhos, como formigas, joaninhas e minhocas e plantas .

O terrário permite explorar os cinco passos de uma investigação científica: observação, registro, questionamento, experimentação e conclusão.

Professora Tamayra Hannan






 






NÚCLEO DE EDUCAÇÃO REÚNE SEGMENTOS DA ESCOLA DJALMA BATISTA PARA DEBATER ENSINO EM TEMPO INTEGRAL.


A Professora Francisca Aragão Leite, Coordenadora do Núcleo Estadual de Educação em Tarauacá, acompanhado do Coordenador de Gestão do órgão Professor Cláudio Júlio, se reuniu com equipe gestora e segmentos de professores e servidores administrativos da Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Djalma da Cunha Batista.


O encontro aconteceu no auditório da unidade na tarde desta quinta feiram 30 de novembro e teve como pauta principal, a implantação do ENSINO DE TEMPO INTEGRAL na escola em 2018.


A Professora Aragão disse que na próxima semana participará de um grande encontro em Rio Branco para tratar do tema. "Estou aqui para ouvir vocês, as preocupações de todos, as principais dúvidas e levar para o debate a Secretaria de Educação", disse a coordenadora. 


A previsão é que a escola Djalma Batista passe a funcionar em tempo integral no ano que vem, onde o aluno entrará às 7h30 da manhã, saindo somente às 17 h, e tendo direito a três refeições diárias.


A escola Djalma Batista conta atualmente com 1000 alunos em três turnos. O número de alunos para o próximo ano ainda está sendo estudado e deverá ficar na média de 600. O ensino Integral é aguardado com expectativa por toda a comunidade escolar. 


E para garantir as condições de funcionamento da escola Djalma Batista em tempo integral o governo do Estado também fará a sua parte reformando e ampliando os espaços onde os alunos passarão a ter o ensino a partir dessa nova metodologia, fazendo adequações como por exemplo construção de novos banheiros com chuveiros, vestiários, ampliação de salas, crianção de novas salas e acessibilidade, e aquisição de equipamentos, são alguns desses investimentos.


A matriz curricular proposta está dentro da nova visão de educação que leva em conta uma base nacional comum, com componentes curriculares obrigatórios e uma parte diversificada, onde haverá disciplinas eletivas, práticas experimentais e estudos orientados.








































DESTAQUE

ESCOLA DJALMA BATISTA VAI CERTIFICAR ALUNOS DESTAQUES DO ANO

A Escola Estadual de Ensino Médio Djalma Batista vai realizar, nesta sexta feira, 15 de dezembro, a entrega do certificado aos alunos q...

MAIS VISITADAS