sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA EM TARAUACÁ.

A prevenção à criminalidade em Tarauacá, inclusive a violenta, só pode ter sucesso por intermédio de uma inclusão humana social, econômica e política. Não se reduz a criminalidade a níveis razoáveis unicamente por meio da lei, definindo novos fatos típicos, agravando a resposta penal e excluindo benefícios dos autores de infrações penais graves. É uma verdade secular, já vivida pelo nosso País há longos anos com enorme prejuízo à segurança pública.
A repressão à violência não se faz à força, como se prendendo criminosos tivéssemos cidades limpas de péssimos indivíduos. Isso se faz, em primeiro lugar, pela educação, esperando-se resultados positivos no futuro.
Todos se perguntam: O que podemos fazer para mudar essa situação? A meu ver, trata-se de uma questão conjuntural e estrutural ao mesmo tempo. Uma questão social e moral que não poderá ser resolvida de imediato, como num toque de mágica, mas somente a longo prazo. Deve envolver as famílias, escolas, igrejas, ONGs, partidos políticos. Com certeza, não vamos resolver com ações isoladas, de forma individualista. É preciso uma ação coletiva, envolvendo muitos atores sociais, tais como os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, o mundo da Educação, da Cultura, da Saúde, do Trabalho e outros setores importantes da sociedade.
Além das ações práticas cotidianas, tais como policiamento maior, Rota nas ruas etc., é preciso reeducar os valores, pois muita violência está vinculada ao mundo do consumo, do mercado e do trabalho. As necessidades de consumo são tantas, e de forma tão violenta, que as pessoas ficam “loucas” para comprar um produto ou mesmo ganhar dinheiro fácil, roubando um caixa eletrônico, uma pessoa que sai do banco (saidinha) ou mesmo sequestrando de forma organizada ou espontânea.
Penso que existe um problema anterior que precisamos analisar, ou seja, a violência da imposição ao consumo por meio das publicidades e propagandas que querem vender de qualquer jeito. Vejo jovens que são capazes de assassinar o colega para tomar o seu tênis, homens e mulheres que são capazes de matar o marido, a mulher, a mãe, o pai, o avô para ganhar o dinheiro do seguro. A loucura pelo dinheiro, esse “Deus que assassina”, está produzindo violência contra seus próprios irmãos. Uma violência fácil, que age por qualquer motivo, que tira a vida por coisas fúteis. Nesse sentido, penso que precisamos trabalhar pela reeducação da sociedade como um todo.
Um novo país, com uma nova moral deve ser construído. É preciso fazer a crítica social, política e moral desse País e dessa cultura que tem produzido ladrões por todos os lados. A responsabilidade para combater a violência coibindo as ações destrutivas é de toda a sociedade, uma vez que somos nós (cidadãos) que escolhemos e controlamos os nossos governantes.
Assim vejo que a sociedade que deveria esta neste dia de hoje debatendo sobre a violência em Tarauacá não deram as caras e exigem do estado Laico uma solução para o problema.
Assim não cobre do delegado, do padre, do deputado, do juiz, do major do policial, do professor, promotor, pastor ou do aluno um resultado, se as famílias não respondem pelos seus próprios atos.
Dai esta algumas dicas para melhorar nossa segurança.
Dentre todas as ações mostradas varias são importantes.
Policiamento nos bairros mais distantes e com maior numero de problemas. Corcovado, Praia e Triangulo;
Revitalização do boxe da policia no bairro Corcovado;
Criação de dois boxes policiais no bairro senador Pompeu e um no Triangulo;
Investimento para as policias Civil e militar: Viaturas, armamento, melhores salários;
Treinamento de policiais:
Mais um delegado para Tarauacá;
Combate ao crime através de Leis duras e severas aprovadas na Assembleia Legislativa;
Sociedade mais atuante e comprometida com a realidade;
Envolvimento das igrejas nas causas sociais;
Maior valorização dos agentes penitenciários e seguranças;

BINGÃO DO ENSINO MEDIO.

Vem ai próximo sábado dia 10 de dezembro, as 16horas e 30 minutos na praça municipal, um grandioso Bingo da escola Djalma da Cunha Batista. 
Você e sua familia esta convidado a participar do grandioso bingo com varias rodadas e valiosas prendas.
1ª Rodada
1 bicicleta 
1 relógio 
1 liquidificador
1 secador de cabelo
2ª Rodada
1 Cama de solteiro
1 Ray Ban
1 liquidificador
1 sanduicheira
3ª Rodada
1 Bicicleta
1 Micro Sistem
1 Sandália Feminina
1 Liquidificador
1 Tapete pequeno
4ª Rodada
1 Milheiro de Tijolo
1 Ventilador
1 Fardo de Refrigerante
1 DVD
1 Par de Sapato Feminino
5ª Rodada
1 Bicicleta Infantil
1 Centrifuga
1 Máquina Cortar Cabelo
1 Ferro de Engomar
1 Camisa da Individual
6ª Rodada
1 Carteira de Habilitação
1 Ferro de Engomar
1 Secador de Cabelo
1 Panela de Pressão
1 Par de Sapato Feminino
7ª Rodada
1 Boi
8ª Rodada
1 Boi
9ª Rodada
2 Ovelhas

Temos como patrocinadores: SINTEAC ,ACRE BIKE, MARCENARIA VITÓRIA, JURUÁ NET, F.C. TOMAZ, SÉRGIO ELEAMEN TOMAZ E FAMÍLIA, ACCTUALY, CÉLIO JUNIOR, A. S. LESSA, ART JÓIAS, BELLAS ARTES JÓIAS, MADAJU, DROGARIA POPULAR, LOJAS MARVAN, MAGAZINE DO POVO, JAIRO MALHARIA, ROMERA, MIRA CELL. FAZENDA DALLAS I E II, L & V MODAS,TEREZA MODAS, PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS DO ENSINO MÉDIO.


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

3 formas como a instituição de ensino pode ajudar o aluno a preencher lacunas de competências.


lacunas de competências

Empresas, independentemente do segmento, costumam valorizar determinadas aptidões ao buscarem novos funcionários, como criatividade, curiosidade, conhecimento digital, pensamento crítico e humildade. Muitas vezes, infelizmente, o aprendizado no ensino superior não está em sintonia com o que o mercado de trabalho busca nos profissionais. Veja como a instituição pode ajudar o aluno a preencher lacunas em suas competências:
1. Aprendizagem prática
São raras as instituições que permitem que o estudante falhe – e, consequentemente, aprenda com seus erros. Essa abordagem, no entanto, é fundamental para que o aluno esteja preparado para o futuro profissional.
Assim, durante o curso, precisa ser instigado a desenvolver seu próprio método de tomada de decisão e raciocínio crítico. Para que seja bem-sucedido, deve saber aprender com os próprios erros, para que consiga analisar onde poderia ter feito algo diferente e tentar novamente.
Uma das melhores formas de fomentar esse aprendizado é incentivar o aluno a fazer estágios, que permitem colocar o conhecimento em prática. Desde cedo, os estudantes já terão responsabilidades profissionais e oportunidades para desenvolvimento de habilidades.
2. Disciplinas em consonância com o mercado de trabalho
As instituições precisam estar atentas às exigências do mercado de trabalho para que possam alinhar os programas de suas disciplinas às expectativas das empresas. Essa sintonia pode ser alcançadas através de pesquisas com profissionais, dados sobre os segmentos dos cursos e outros indicadores de mercado.
Ao utilizarem essas informações para compreensão de quais habilidades precisam desenvolver em seus alunos, as instituições de ensino conseguirão criar programas mais assertivos, que direcionem os futuros profissionais para carreiras de sucesso.
3. Parcerias entre empresas e universidades
Programas de parcerias entre instituições e empresas são benéficos para as duas partes. Isso porque a universidade recebe valiosos insights sobre quais são as lacunas de competências que ainda precisa preencher em seus estudantes, enquanto a empresa tem acesso a um grande número de candidatos qualificados para suas vagas.
Ainda, a parceria pode ser ampliada para patrocínios de novos programas educacionais, financiamentos de pesquisas e laboratórios, entre outras ações que favorecem a todos.

Para garantir que alunos estejam aptos para o mercado de trabalho, as universidades devem estar sempre em busca de modernizar seus currículos, assim como as experiências educacionais que proporcionam aos estudantes. Existem variadas formas de alcançar esse objetivo, mas todas exigem um olhar atento aos programas das disciplinas e aos métodos de ensino.

Papa manda mensagem ao Brasil por tragédia da Chapecoense

O papa Francisco enviou hoje (30) uma mensagem ao povo brasileiro por conta do desastre aéreo com o avião da Chapecoense durante sua audiência geral, na praça São Pedro, no Vaticano. O acidente, ocorrido nos arredores de Medellín, na Colômbia, onde a equipe catarinense disputaria a final da Copa Sul-Americana, deixou 71 mortos, incluindo 19 jogadores.
Gostaria de lembrar hoje a dor do povo brasileiro pela tragédia com um clube local e rezar pelos jogadores mortos e suas famílias”, disse o líder da Igreja Católica.
em-encontro-pela-uniao-papa-celebra-diversidade-dos-povos
Além disso, o Pontífice comparou a tragédia da Chapecoense com o desastre que matou todo o elenco do Torino em 1949, quando um avião com a delegação da equipe italiana se chocou contra a Basílica de Superga, em Turim. Na ocasião, 31 pessoas faleceram. “Recordemos Superga. São tragédias duras, rezemos por elas”, acrescentou o Papa.Ontem (29), Francisco já havia enviado uma mensagem de condolências ao bispo da diocese colombiana de Sonsón Rionegro, Fidel León Cadavid Marín.“O Santo Padre, profundamente atingido ao saber da dolorosa notícia do grave acidente aéreo que ocasionou numerosas vítimas, eleva orações para o eterno descanso dos falecidos”, diz a nota enviada à Conferência Episcopal da Colômbia.A delegação da Chapecoense viajava em um avião da empresa Lamia, surgida na Venezuela, mas que agora é baseada na Bolívia. As causas da tragédia estão sendo investigadas, mas suspeita-se de pane seca ou elétrica.Em sua trajetória rumo à final da Sul-Americana, o “Verdão do Oeste” havia eliminado inclusive o San Lorenzo, time de coração de Jorge Bergoglio.

Em Brasília, Jesus reivindica instalação de orelhões na zona rural da Regional Tarauacá/Envira

Em Brasília, Jesus reivindica instalação de orelhões na zona rural da Regional Tarauacá/Envira

ASSESSORIA - Desde o começo do ano, o deputado Jesus Sérgio (PDT/AC) recebeu uma reivindicação para instalação de telefones públicos na zona rural de Tarauacá. Apesar dos esforços, o parlamentar não obteve resposta por parte dos gestores da companhia telefônica Oi, em Rio Branco (AC). 

Para dar cumprimento a revindicação da população, Jesus Sérgio foi à Brasília (DF) e, com a ajuda do Senador Gladson Cameli (PP/AC), reivindicou a instalação dos orelhões em toda a zona rural da Regional Tarauacá/Envira. O parlamentar foi recebido pelo diretor de Relações Institucionais da Oi, Marcos Augusto Mesquita Coelho. 

A reunião ocorreu na manhã desta quarta-feira, 24, no gabinete do senador Gladson Cameli, que também reivindicou melhorias nos serviços de telefonia e banda larga no Acre para a mesma regional. O deputado estadual Heitor Junior (PDT/AC) também participou da reunião.

Jesus Sérgio apresentou Ofício N. 30/2016 ao representante da Oi, que se comprometeu a atender a reivindicação. Marcos Augusto destacou que a instalação dos orelhões é um dever da companhia, em cumprimento ao Decreto 7. 512, que estabelece a universalização do serviço de Telefonia, no regime Público. 

"A reunião foi muito proveitosa. O diretor da Oi se comprometeu a realizar um levantamento minucioso das comunidades que estão desassistidas. Não é admissível que milhares de ribeirinhos e suas famílias fiquem entregues ao descaso e ao isolamento, sem qualquer comunicação. Muitos, em alguns casos, sofrem sem ter como acionar sequer socorro em casos de urgência, pela ausência de um simples telefone público", ressaltou Jesus Sérgio ao agradecer a importante contribuição do senador em articular a agenda, em Brasília.

TARAUACÁ: VIOLÊNCIA NO MUNICÍPIO SERÁ TEMA DE DEBATE NESTA SEXTA FEIRA.

TARAUACÁ: VIOLÊNCIA NO MUNICÍPIO SERÁ TEMA DE DEBATE NESTA SEXTA FEIRA.


Com proposição do Deputado Jenilson Leite, a Assembleia Legislativa do Estado do Acre, promoverá na tarde da próxima sexta feira, 02 de dezembro de 2016, às 15 horas no município de Tarauacá, um seminário sobre Segurança Pública.Tarauacá, O encontro acontecerá no auditório da Escola de Ensino Médio Djalma da Cunha Batista. Autoridades e sociedade civil organizada estão convidadas. Pela manhã os deputados que vão participar do evento, farão visitas à Delegacia de Polícia Civil, Quartel da Polícia Militar e IAPEN. 

O seminário tem por objetivo a realização de um debate sobre a violência que vem ocorrendo no município de Tarauacá, discutir políticas públicas que visem à adoção de estratégias para reduzir os índices de violência, proporcionando à população tarauacaense a segurança e tranquilidade que outrora existiu

domingo, 27 de novembro de 2016

FESTIVAL DE TEATRO DO ENSINO MÉDIO REALIZADO COM SUCESSO.


A Escola de Ensino Médio Dr. Djalma da Cunha Batista, realizou com muito sucesso na noite da última sexta feira, 25 de novembro, o Projeto Escolar FETEM - Festival de Teatro do Ensino Médio. Uma atividade escolar, com objetivo de fomentar a cultura no interior da instituição e promover a integração entre a comunidade escolar e a sociedade tarauacaense. O evento,  realizado no auditório da escola, contou com a participação em massa da comunidade escolar e sociedade. 


Os artistas da noite foram os próprios estudantes que apresentaram diversas peças de teatro com muita desenvoltura e receberam muitos aplausos como forma de reconhecimento do publico presente. 


O Diretor da Escola, Professor José Ivonaldo, fez a abertura oficial do evento agradeceu ao público presente, agradeceu aos professores e coordenadores que se dedicaram para que o festival pudesse estar acontecendo. No final todos venceram.

Abaixo, fotos do evento.