CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DE DJALMA DA CUNHA BATISTA (2016)


O médico e escritor Djalma da Cunha Batista nasceu em Tarauacá (AC), no dia 20 de Fevereiro de 1916, e faleceu em Manaus (AM), em 20 de agosto de 1979. Era filho de Gualter Marques Batista, escrivão em Tarauacá, e Francisca Acioli da Cunha Batista. Casou-se com Gilda Lomongi Batista. Entre seus filhos, encontra-se o renomado cineasta Djalma Limongi Batista. Fez o curso primário no grupo escolar João Ribeiro e no Colégio São José, em Tarauacá. Cursou o secundário no Colégio Dom Bosco, em Manaus (1929-1933), e medicina na Faculdade da Bahia (1934-1939). Entre outras funções, foi presidente da Liga Amazonense contra a Tuberculose (1940-1950); Diretor do Departamento de Educação e Cultura do Amazonas no Governo Stanislau Affonso (1945-1946); Diretor da Associação Médica do Amazonas (1953-1956, 1960-1961); Diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1959-1968); Presidente da Academia Amazonense de Letras (1968-1969, 1970-1971, 1972-1973). Entre outros trabalhos, escreveu: Letras da Amazônia (1938); Cultura Amazônica (1955); da Habitalidade da Amazônia (1965); O Complexo da Amazônia (1976), sua obra magna. 

A partir de hoje, data de seu nascimento, o blog Alma Acreana dará um enfoque especial na divulgação do pensamento e da obra de Djalma Batista, o homem de ciência, da saúde e das letras que deixou uma contribuição indelével à história recente da Amazônia. E lançamos, aqui, os preparativos para os 100 anos de nascimento do médico, escritor e cientista, e o convite para toda a sociedade amazônica, e, sobretudo, sua terra natal, Tarauacá, para reavivar a memória e preparar uma homenagem condigna a um filho ilustre, que ajudou a colocar a Amazônia na pauta Nacional.

por Isaac Melo - blog Alma Acreana

Comentários

MAIS ACESSADAS

Professora de Biologia ministra aula prática com ervas medicinais

EM AULA DE FILOSOFIA, ESTUDANTES DA DJALMA BATISTA DEBATEM REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

AULAS DA ESCOLA DJALMA BATISTA SÓ RETORNAM DIA 14 DE AGOSTO